Farmacêutica brasileira faz acordo para trazer nova vacina de dose única contra Covid

Farmacêutica brasileira faz acordo para trazer nova vacina de dose única contra Covid
Compartilhe

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A farmacêutica brasileira Biomm anunciou, na manhã desta sexta (1°), que possui um acordo com a CanSino Biologics para importar e, num segundo momento, produzir no Brasil a vacina de dose única contra a Covid da empresa chinesa.

A Biomm diz que irá submeter à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) o pedido para uso emergencial do imunizante.

A Convidecia, vacina da CanSino, utiliza um adenovírus para ensinar o sistema imune humano a identificar e combater a Covid, algo semelhante ao visto na Covishield, vacina da AstraZeneca/Oxford já em uso no Brasil. O imunizante deve ser conservado em geladeira comum, de 2 °C a 8°C, o que costuma facilitar a logística.

A vacina da farmacêutica chinesa já teve resultados de segurança e imunogenicidade publicados na revista Lancet, ainda em 2020. Ela tem aprovação para uso na China e aprovação emergencial em outros países, entre os quais Chile, Equador e Argentina.

“Uma vez atendidas todas as exigências regulatórias, a Biomm tem condições de iniciar o processo de importação”, diz, em nota, a empresa, que já afirma haver a possibilidade de produção do imunizante em sua fábrica em Nova Lima, Minas Gerais.

“O acordo prevê também o propósito de comercialização e produção de todo o portfólio de vacinas da CanSino Biologics INC. Uma vez que a validação esteja concluída, estará apta para inspeção e aprovação pela Anvisa”, diz a nota.

O imunizante também foi testado para uso combinado (regime heterólogo) com a Coronavac.

Segundo dados disponibilizados em pré-print (publicação ainda sem revisão de outros especialistas), o uso da Convidecia como dose de reforço para pessoas que tomaram Coronavac provocou substancial resposta imunogênica. O efeito é percebido tanto após a primeira quanto após a segunda dose da Coronavac.

A resposta gerada, de acordo com os dados, é maior do que com uma dose de reforço da própria Coronavac. Com o uso da Convidecia, houve um aumento de 78 vezes no número médio de anticorpos neutralizantes, comparado a um aumento de cerca de 15 vezes com uso da própria Coronavac como dose extra.

Vale destacar, porém, que as informações do pré-print são baseadas em somente 300 participantes chineses.

O uso combinado de vacinas tem se mostrado uma opção para aumentar a proteção em idosos, grupo em que a Coronavac demonstra menor potencial de proteção, principalmente algum tempo após a imunização.

Em junho, a Anvisa chegou a recusar o pedido de uso emergencial da Convidecia depois de a CanSino informar à agência que as empresas brasileiras Belcher e o Instituto Vital Brazil não representavam mais a farmacêutica chinesa, o que emperrou o processo regulatório.

Notícias ao Minuto Brasil – Brasil
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *