Motoboy bate em carro e ganha ajuda da ‘vítima’ para fazer entrega

Motoboy bate em carro e ganha ajuda da ‘vítima’ para fazer entrega
Compartilhe

Uma história de gentileza viralizou na internet, após motorista ajudar motoboy que bateu em seu carro a realizar a última entrega no próprio veículo amassado

Uma história de gentileza contada no Facebook comoveu o público e viralizou na internet. Após sofrer uma batida por um motoboy, o motorista do veículo, Eric Jóia, primeiramente se preocupou em saber se o piloto estava bem. O entregador de aplicativo respondeu, triste: “Era a última entrega,  precisava fazer minha última entrega”.

O motorista, então, ajudou o motoboy a realizar a entrega no próprio veículo amassado. “Passado o susto, encostamos a moto e o coloquei no meu carro para fazer a entrega. Tivemos a chance de conversar e descobri não só o Léo motoboy, mas o pai do Ryan. Casado, esforçado, honesto. Um preto maneiro que ainda paga uma graninha para o irmão tomar conta do filho enquanto ele e a  mulher trabalham”, escreveu Eric.

O acidente aconteceu no Rio de Janeiro, dia 17, justo no primeiro dia de trabalho do motoboy Léo. Assim como a maioria dos entregadores de aplicativos, ele havia passado o dia inteiro sob um sol escaldante, pilotando a moto praticamente sem parar. O cansaço fez com que ele se descuidasse e atingiu o carro de Eric.Acidente de trânsito. (Foto: Divulgação)

O motorista do carro não cobrou o prejuízo causado pelo acidente e ainda se prontificou a consertar a moto. (Foto; Divulgação)

“Léo é mais um dos milhares de desempregados nessa pandemia defendendo o pão de cada dia”, declarou Eric, que não cobrou o prejuízo causado pelo acidente e ainda se prontificou a consertar a moto. Eric não assumiu os gastos por ter uma boa condição de vida, mas por solidariedade ao motoboy que não pode parar. “Se ele parar o Ryan não come, o irmão padece e a vida empaca”, declarou.

Eric criou uma campanha para consertar a moto do Léo para atingir o valor de R$ 1.026 e, até o dia 18 de fevereiro, havia arrecadado R$ 920. Se não atingisse a meta, Eric iria completar com o seu próprio dinheiro e se ultrapassasse a meta iria usar para ajudar o filho do Léo, o Ryan.

Na opinião de Eric, a sua atitude é o real significado do termo “ninguém solta a mão de ninguém” ou nas palavras de Jesus: “quem tem duas túnicas reparta com quem não tem nenhuma”. Para ele, a conduta de não deixar o motoboy desamparado é lição de sua mãe que lhe deu educação o bastante para prestar socorro a quem precisa.

No final, os dois viraram amigos e registraram uma foto para rir de uma situação que, em muitos casos, poderia parar na delegacia de polícia em decorrência de agressões verbais, brigas ou um fim até mais trágico, causado pelo temperamento agressivo em que muitos respondem há um acidente de trânsito. “Comecei o dia sambando de felicidade e termino igualmente feliz. Feliz porque ele não quebrou nada, feliz porque vamos consertar a moto e o Ryan não vai ficar desamparado”.

Fonte: Mauro Utida/Tribuna de Jundiai

DN Notícias

DN Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *