90% dos hospitais de MT estão com mais da metade dos leitos de UTI para tratamento da Covid-19 ocupados | Mato Grosso

90% dos hospitais de MT estão com mais da metade dos leitos de UTI para tratamento da Covid-19 ocupados | Mato Grosso
Compartilhe

Em Mato Grosso, 90% dos hospitais estão com mais de 60% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponibilizadas pela rede pública a pacientes com Covid-19 ocupados. De 20 hospitais, apenas dois estão com a capacidade de leitos disponíveis abaixo da metade suportada.

A partir de dezembro do ano passado, os casos de Covid-19 no estado voltaram a subir gradativamente. De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), publicado na manhã desta quinta-feira (25), já foram confirmados até agora 247.428 casos da doença.

Com o aumento no número de casos, mais pacientes precisam de atendimento médico e leitos de UTIs disponíveis. O estado possui 81,90% de taxa de ocupação dos leitos. Esse cenário gera filas de espera para pacientes que precisam de ajuda médica urgente.

O SUS dispõe de 20 hospitais no estado para o tratamento do vírus. No total são 459 leitos exclusivos para o tratamento desses pacientes e 353 deles estão ocupados. Apenas dois hospitais estão com taxa de ocupação inferior a 60%.

Trata-se do Hospital Universitário Júlio Muller, em Cuiabá, que tem 50% de ocupação. De 16 leitos, metade está ocupada. E, em Lucas do Rio Verde, o Hospital São Lucas está com ocupação em 10%, com 9 leitos disponíveis.

Outros hospitais do estado estão recebendo pacientes acima da capacidade que a instituição suporta. Por exemplo, o Hospital e Maternidade São Lucas, em Várzea Grande, está tratando dois pacientes a mais e o Hospital Regional Irmã Elza Giovanella em Rondonópolis, está tratando uma pessoa a mais.

Já se recuperaram da doença, 232.292 pessoas e 8.201 que estão com o diagnóstico de Covid-19 estão se tratando em casa. Outras 1.142 pessoas estão internadas em UTIs ou leitos clínicos no estado e 5.729 pessoas já morreram vítimas do coronavírus.

O Noroeste
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *