Procedimentos para reativação de UTIs Covid no Regional de Sinop devem ser finalizados em 10 dias

Procedimentos para reativação de UTIs Covid no Regional de Sinop devem ser finalizados em 10 dias
Compartilhe

O governo do Estado confirmou que já foi assinado o contrato com a empresa que será responsável por gerir 10 Unidades de Terapia Intensiva no Hospital Regional de Sinop. A expectativa é que em até 10 dias sejam finalizados todos os trâmites necessários. O investimento é de R$ 747,6 mil e os leitos ficarão em funcionamento enquanto durar a pandemia.

O governador Mauro Mendes (DEM) explicou, ontem à noite, que o governo espera finalizar os processos o mais rápido possível. “Depois de quatro tentativas de contratar empresa conseguimos lograr êxito. Dentro dos próximos dias, o quanto antes possível, a gente está correndo muito com isso, nós queremos ter lá esses 10 leitos reativados”, destacou, após se reunir, no Palácio Paiaguás, com os deputados Juarez Costa e Dilmar Dal Bosco, o secretário da Casa Civil, Mauro Carvalho e 11 vereadores sinopenses.

A ratificação de dispensa de licitação da contratação da empresa foi publicada, ontem, no Diário Oficial do Estado e assinada pelo secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo. Os equipamentos necessários já estão à disposição e a empresa deve prestar serviços médicos para o funcionamento.

As 10 UTIs foram desabilitadas em setembro, quando o governo do Estado rescindiu contrato com a empresa responsável pela gestão. Em novembro, no entanto, o executivo chegou a ratificar dispensa de licitação para contratação emergencial de nova empresa para gerir, com valor de investimento de R$ 747,6 mil para funcionamento de 180 dias, mas a operação das UTIs não foi retomada.

Atualmente, 19 UTIs estão pactuadas no Regional de Sinop, e a taxa de ocupação está em 68,42%, com seis disponíveis. Entre os internados, oito são sinopenses. O município tem, desde o início da pandemia, 12.616 casos confirmados, sendo que 12.138 já estão recuperados, 26 internados e 190 pacientes morreram.

Política – Só Notícias
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *