Estado notifica órgãos de controle sobre bloqueio de UTIs no Pronto Socorro de Cuiabá

Estado notifica órgãos de controle sobre bloqueio de UTIs no Pronto Socorro de Cuiabá
Compartilhe

Estado notifica órgãos de controle sobre bloqueio de UTIs no Pronto Socorro de Cuiabá

Supervisão constatou a indisponibilidade de leitos adultos e pediátricos por falta de medicamentos e profissionais. Unidade hospitalar municipal é referência para o tratamento da Covid-19 em Mato Grosso


Ana Lazarini

| SES-MT

Apenas 57 vagas estão disponíveis para a regulação – Foto por: Assessoria SES

Apenas 57 vagas estão disponíveis para a regulação

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público Estadual e Federal sobre o bloqueio de 38 leitos de Terapia Intensiva para o tratamento da Covid-19 no Hospital e Pronto Socorro Municipal da capital.

O Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá conta com 95 leitos de UTI pactuados, mas apenas 57 vagas estão disponíveis para a regulação – sendo que 56 já estão ocupadas nesta quarta-feira (24.02). O fato leva ao descumprimento do Plano de Contingência Municipal e Estadual e do Termo de Compromisso Emergencial, firmado junto ao Tribunal de Contas.

Dos 38 leitos indisponíveis, 23 estão na ala adulto e 15 na ala pediátrica. Conforme o relatório da supervisão, o bloqueio se dá por falta de medicamentos e falta de médico cirurgião pediátrico.

O bloqueio do alto número de leitos de Terapia Intensiva impacta diretamente na taxa de ocupação hospitalar das UTIs pactuadas pela rede do Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso. Nesta quarta-feira (24.02), foi registrada a ocupação de 81,44% dos leitos para adultos, mas no dia anterior era de 72,85%.

Também é importante ressaltar que os leitos de enfermaria do Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá registram 26% de ocupação, enquanto as enfermarias dos Hospitais Metropolitano e Santa Casa, também da Baixada Cuiabana, registram 81% e 58% respectivamente.

Download

C

Read More
Governo do Estado de Mato Grosso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *