Deputado diz em Sinop que votou com aposentados e se diz vítima de fake news

Deputado diz em Sinop que votou com aposentados e se diz vítima de fake news
Compartilhe

O deputado estadual Carlos Avallone (PSDB) garantiu, em Sinop, onde se reuniu com correligionários, que votou a favor dos aposentados e que tentou derrubar o veto do governador Mauro Mendes (DEM) ao Projeto de Lei Complementar (PLC) 36 que visava reduzir a alíquota de 14% cobrada sobre os vencimentos dos aposentados e pensionistas estaduais. No final do ano passado, o PLC foi aprovado por unanimidade em favor dos servidores e agora, em fevereiro, o veto foi mantido com votação dividida de 12 para o governo e 11 contrários.

Em entrevista ao Só Notícias, Avallone garantiu que está entre os 11, mesmo que seja considerado um dos parlamentares da base governista. Ele enfatizou que se posicionou anteriormente ao lado dos aposentados e que conduziu negociações junto ao governo.

“Eu votei contra o governo e a favor dos aposentados, embora tenham feito uma tamanha de uma fake news comigo aí no estado inteiro, na conta dos 12, dos 13, dos 11. Eu não sei quem tem bola de cristal para saber como que todo mundo votou. Só que eu me posicionei em todos os momentos, fui presidente da comissão especial que tratou sobre o PLC 36, eu segurei o projeto o máximo enquanto podia haver negociação, eu fui ao governador três vezes negociando em favor dos aposentados, trazendo e buscando propostas”, garantiu.

O deputado é da base do governo desde que assumiu a cadeira definitivamente com a ida do Guilherme Maluf para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). Mesmo antes de o PSDB embarcar no governo Mauro Mendes, em fevereiro do ano passado, Avallone adotava um discurso conciliador e tinha trânsito livre no Palácio Paiaguás, principalmente para discutir pautas tributárias. Em suas contas, disse ter votado junto com o governo em 70% das pautas, mas nesta, especificamente, foi categórico em discordar da política adotada por Mendes.

“Os caras estão passando necessidade com falta de remédio, falta de uma série de coisas. E o Estado fazendo investimento de R$ 9 bilhões. Isso é uma falta de consideração com essas pessoas que trabalharam no Estado. Nós temos que melhorar a situação deles e nesta pauta eu não estou com o Governo”, ressaltou.

Avallone ainda disse que pretende fazer parte da comissão especial que será criada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), para dar continuidade às discussões. “Se eu puder participar, eu gostaria muito de continuar negociando”, completou.

Política – Só Notícias
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *