MC que acusa Anderson do Molejo de estupro diz que tentou se matar duas vezes

MC que acusa Anderson do Molejo de estupro diz que tentou se matar duas vezes
Compartilhe

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O MC Maylon de 21 anos que acusa o cantor Anderson Leonardo, 48, do Molejo, de estupro, disse em entrevista a Roberto Cabrini no Domingo Espetacular (Record) que já tentou suicídio. Segundo ele, o ato consumado e não autorizado mexeu demais com a sua cabeça.

“Eu não estava bem. Tentei me matar duas vezes, fui entrando em depressão”, disse ele. As entrevistas com ele e com o acusado foram feitas de modo separado para que cada um desse a sua versão do ocorrido.

Ainda segundo o MC, no dia 11 de dezembro de 2020 Anderson o levou a um motel após alegar que iriam para uma reunião. “Ele bateu no volante e falou: ‘você está desconfiado do pai?’. Ele falou: ‘sou uma pessoa pública, as pessoas não podem me ver'”, disse.

Após ser agredido, o MC disse que tentava se desvencilhar. “A única coisa que eu falava pra ele era: ‘pai, para. Pai, eu sou virgem’. Ele agarrou no meu braço e começou uma briga corporal entre eu e ele.”

Anderson reforçou na entrevista que nada disso aconteceu e que ele teria premeditado a acusação. “O que aconteceu foi tudo consensual, foi tudo permitido. Eu gosto de pessoas e sou um cara que não sou preconceituoso. Não pode-se dizer que sou gay nem que sou bi”, contou.

O cantor contesta a versão do MC e diz que ambos continuaram se falando normalmente depois. Ele disse também que aceitou pagar pelos exames médicos do jovem, já que o sexo teria sido sem preservativo, mas que a família do jovem de 21 anos não teria retornado.

Ao final da entrevista, Anderson chorou e disse não temer o resultado dos laudos que analisarão o sêmen na cueca do jovem. “O que eu fiz e faço entre quatro paredes, ninguém precisa saber de nada. A verdade vai aparecer.”

Anderson quer entrar com um processo e pedir uma indenização a Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão, conhecido como MC Maylon, que o acusa de estupro. A revelação foi feita pelo advogado dele, Ivo Peralta.

“Inicialmente, estamos buscando esclarecer junto às autoridades policiais todas as provas e depoimentos necessários para mostrar que não houve crime de estupro [por parte do cantor]. Em seguida, entrar com um pedido de indenização é um caminho que poderemos adotar. Mas primeiro, vamos concentrar as nossas forças em provar a inocência do Anderson”, afirma Peralta, em entrevista ao F5.

Já o ativista LGBTQIA+ Agripino Magalhães diz que entraria com um processo contra o cantor do grupo Molejo Anderson Leonardo. O motivo, de acordo com ele, é homofobia. Leonardo usou termos pejorativos durante uma live para se referir ao MC que o acusa de estupro.

Na live que começou a viralizar nas redes sociais, o cantor chama o MC de “veado” e diz que o jeito como ele se portava e se vestia teriam ajudado para que acontecesse o ato sexual.

O bate-papo aconteceu depois de o pagodeiro prestar depoimento, na tarde de sexta-feira (5), na 33ª DP (Realengo), zona oeste do Rio de Janeiro. Outras testemunhas também foram convocadas para prestar depoimento na delegacia, segundo assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio. Foram solicitadas imagens das câmeras do motel onde teria acontecido o fato, que serão analisadas pelos agentes.

Notícias ao Minuto Brasil – Fama
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *