Danna Paola expia experiências amorosas ruins em novo álbum

Danna Paola expia experiências amorosas ruins em novo álbum
Compartilhe

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Danna Paola, 25, está de coração partido. Conhecida mundialmente como a Lucrecia do seriado “Elite”, da Netflix, a mexicana deixou a série após a terceira temporada e tem se dedicado a faceta de cantora. Recentemente, ela lançou o álbum “K.O.”, que fala sobre as dores e delícias de um relacionamento amoroso.

Em entrevista ao F5, Danna Paola afirma que as letras foram todas inspiradas na própria vida e nos relacionamentos cheios de altos e baixos. “Queria muito capturar esse processo nesse álbum”, revela. “A cada experiência que tinha, escrevia uma música sobre o assunto. Para mim esse álbum foi uma catarse, uma terapia como cantora e como pessoa. É um projeto super honesto e muitas pessoas vão se identificar. A música não tem idioma quando se trata de falar de algo sincero.”

Entre as músicas, há baladas mais lentas, mas o álbum é fundamentalmente pop, mesmo quando aborda temas pesados, como na música “Calla Tú” (cala a boca você, em tradução livre). “Essa música fala do empoderamento feminino e da violência de gênero”, explica. “Como mulher dentro desta indústria, era importante dar essa força a todas aquelas que infelizmente ainda vivem sob um relacionamento tóxico.”

Há outras faixas, como “Sola” (sozinha) e “No Bailes Sola” (não dance sozinha), que sugerem que realmente o álbum foi feito enquanto a artista estava curando as próprias feridas. “Faz parte desse processo bipolar em que você entra quando quer estar com alguém e depois pensa: ‘Quer saber? Melhor não. Agora, não, muito obrigado’. Acho que o álbum conta a história de como essas coisas acontecem.”

O trabalho conta com a participação da brasileira Luísa Sonza, 22, na faixa “Friend da Semana” (que tem a participação da espanhola Aitana). As duas já haviam trabalhado juntas em 2020, na música “Contigo”, um single beneficente, e Danna lembrou-se dela para a faixa. “Queria colaborar com alguém do Brasil e já a conhecida por causa do nosso trabalho anterior”, lembra. “Eu amo o projeto dela, a música dela, a força dela. Tudo o que ela faz é impressionante.”

Inclusive foi Luísa quem lhe ensinou uma das poucas frases que a mexicana sabe falar em português: “Tudo para mim”. “Eu estava tentando aprender português, mas chegou um momento em que desisti”, diz. “Sou uma pessoa super distraída, então sempre que estava em aula ou tentando treinar, eu me distraia e começava a fazer música. Vou retomar, prometo.”

O Brasil, inclusive, está na rota da atriz e cantora. “Assim que for possível, é um dos primeiros lugares que irei visitar”, afirma. “Espero –e estou de dedos cruzados– que seja ainda neste ano.”

“Faz muito tempo que quero ir ao Brasil, vocês não sabem o amor que tenho por vocês”, afirma. “Sério, vocês são muito especiais no meu coração. Porém, primeiro temos que nos cuidar, não sair de casa, não fazer festas e fazer com que tudo isso [a pandemia] melhore.”

A cantora ri da coincidência com o nome do álbum e uma das músicas mais conhecidas de Pabllo Vittar, 26, que ela diz ainda não ter escutado. “Acho que K.O. tem um sentido muito universal”, avalia. “O nocaute, no meu caso, foi o último golpe neste processo emocional, de dizer ‘chega’, parar de sofrer e prosseguir.”

E em quem Danna Paola gostaria de dar um K.O.? “Em vários”, brinca. “Mas, acima de tudo, na ausência de amor. Acho que as pessoas podem ser felizes encontrando a pessoa certa.”

Apesar de estar focada na carreira musical no momento, ela não descarta um retorno à atuação. “Estou amando esse processo de criar e contar as minhas histórias”, conta. “Fazer videoclipes é como fazer meus próprios filmes.”

“Quero muito voltar a atuar também, mas com tempo, e não me dividindo em duas porque já tentei e é muito complicado”, afirma. “Quero me entregar 100% e estou esperando por um projeto que seja realmente um desafio para mim como atriz.”

“Na verdade, atuar é uma parte fundamental da minha carreira, tenho feito isso a minha vida toda”, lembra a cantora e atriz, que estreou na TV com pouco mais de quatro anos e dois anos depois já estrelava sua primeira novela infantil. “Eu realmente trabalhei muito para sempre alcançar o que procuro, nunca desisti. Isso também tem a ver com a repercussão que estou tendo agora.”

Ela confessa, no entanto, que Lucrecia tem um lugar especial em seu coração. Até porque a personagem a levou a ficar conhecida em lugares onde antes não o era. “‘Elite’ foi uma escada, uma catapulta para mim e para minha carreira, para me tornar conhecido em todo o mundo”, admite.

Tanto que a live que ela vai realizar neste final de semana, com o ambicioso nome de Danna Paola Worldwide Live Experience, terá duas faixas de horário, um para as Américas e outro para a Europa. No horário de Brasília, elas ocorrerão neste sábado (13), às 23h30, e no domingo (14), às 16h30.

“É uma reunião para celebrar os corações partidos”, adianta. “Além de ser um show totalmente novo, quero muito que seja uma experiência entre mim e o público. “Vai ser muito legal, os fãs vão curtir muito. As músicas do novo álbum serão apresentadas em um momento muito especial. Vou adorar vê-los lá.”

Apesar de estar com saudades dos palcos e dos shows presenciais, ela vê pelo menos uma vantagem de ter passado esses últimos meses em casa. “Claro que gostaria de estar vivenciando tudo isso lá fora e conhecer vários lugares, mas, ao mesmo tempo, o álbum não teria sido possível se não fosse a plenitude que tive que construir na esteira da pandemia. No final, ficou uma coisa pela outra.”

Notícias ao Minuto Brasil – Cultura
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *