Brasileiros tentam repetir ‘efeito GameStop’ com ações do IRB, que disparam 18%

Brasileiros tentam repetir ‘efeito GameStop’ com ações do IRB, que disparam 18%
Compartilhe

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Investidores brasileiros se juntaram para repetir o feito de usuários do Reddit, rede social com diversos fóruns de debate, em torno das ações da GameStop, cadeia de lojas de videogame comum em shopping centers dos Estados Unidos .

O papel escolhido foi o IRB Brasil RE, centro de polêmicas em 2020. Após a descoberta de irregularidades contábeis, a empresa teve trocas na comando e o pior resultado do Ibovespa no ano passado, com queda de 76,89%.

Inspirados no caso da GameStop, pequenos investidores pessoas físicas se reuniram em grupos no Facebook, no WhatsApp e no Telegram para combinar a compra massiva de papéis da resseguradora.

Como resultado, a empresa saltou 17,82% nesta quinta-feira (28), a maior alta do Ibovespa, que subiu 2,59%, a 118.883 pontos.

Pelos problemas enfrentados pelo IRB, muitos fundos e investidores apostam em sua desvalorização, semelhante ao vivido pela americana GameStop.

Para ganhar dinheiro com a desvalorização de um ativo, é necessário comprar uma opção de venda de ação. Esta operação permite que o investidor ganhe dinheiro mesmo que a ação em si desvalorize.

Quem compra uma opção de venda toma emprestado a ação de um acionista e a vende no mercado. Para devolver o papel que tomou emprestado, o recompra.

Por exemplo, se o investidor vendeu a ação que pegou emprestado por R$ 10 e a recomprou por R$ 8 para devolver ao dono, ele lucrou R$ 2. O investidor precisa devolver o papel, e não o valor dele.

Short Os investidores que apostam contra uma ação são chamados de “shorts”. No caso da GameStop, os shorts incluem grandes fundos hedge de Wall Street, de gestoras como Melvin Capital, Citron Capital e Point72.

Um fundo de hedge é um fundo multimercado, ou seja, que pode ter diversos tipos de ativos em sua composição, de modo a ampliar ganhos do investidor. Sua regulação é menos rídida em relação a demais fundos, e é possível que eles façam operações mais arriscadas, como a aposta na desvalorização de ativos, chamada de aposta short, como no filme “A Grande Aposta” (The Big Short, no título original, em inglês).

Se o ativo contra o qual o investidor aposta subir, é possivel perder muito dinheiro, e isso é chamado de squeeze (aperto, na tradução livre).

Ao comprar as ações que os shorts devem e devolvê-las aos donos originais, o preço da ação sobe, pela alta na demanda –e o short que agir tarde demais pode se arruinar.

As ações da GameStop começaram a subir no início de janeiro, depois que Ryan Cohen, fundador do site de suprimentos para pets Chewy.com, aumentou sua fatia na empresa e ocupou um lugar no conselho.

A Chewy foi comprada pela PetSmart em 2017 por US$ 3,35 bilhões, recorde para uma aquisição de comércio eletrônico na época.

A alta de 12,72% do papel no dia 11 de janeiro chamou a atenção dos membros do fórum WallStreetBets no Reddit, com mais de quatro milhões de usuários. Lá, eles compartilham notícias e análises sobre o mercado e opinam sobre investimentos.

Como a aposta na desvalorização de certas companhias é uma informação pública, pequenos investidores perceberam que a GameStop era uma das empresas com mais opções de ações de venda no mercado e viram uma boa oportunidade.

Alguns dos compradores dizem que as ações da GameStop são um bom investimento, enquanto há os que estão só surfando na onda. Outros querem espremer a Melvin Capital, fundo hedge que estava em posição short em GameStop, e passar uma mensagem aos figurões de Wall Street.

Em uma carta aberta na plataforma, o usuário Ssauronn discorre sobre as dificuldades de crescer durante a crise de 2008 e odiar gestoras como a Melvin Capital, que, segundo ele, é “uma companhia que ganha dinheiro explorando uma empresa e manipulando os mercados e a mídia em seu benefício”.

Os membros do WallStreetBets, então, passaram a comprar em massa as ações da GameStop, que saltaram 871% desde janeiro.

Na quarta (27), a empresa se valorizou 134,8% e chegou a US$ 24,2 bilhões. Em 11 de janeiro, valia US$ 1,39 bilhões. Nesta quinta (28), porém, perdeu 44,29%, e vale US$ 13,5 bilhões.

SHORT SQUEEZE

A disparada das ações da GameStop levou os fundos de hedge a acumularem perdas com a aposta de venda no papel. Estima-se que o prejuízo supere US$ 5 bilhões.

A maioria dos têm um mecanismo de proteção que os obriga a vender um determinado ativo quando sua desvalorização é muito expressiva. Desta forma, eles se desfizeram dos contratos de opção de venda. E para fazer isso, tiveram que comprar as ações da GameStop a um preço muito mais elevado do que quando haviam comprado o contrato anteriormente.

Este movimento é chamado de short squeeze e investidores esperam que o mesmo aconteça no Brasil.

Em um grupo do Facebook chamado “IRBR3 Forum Investing” com 8.700 membros, investidores combinam seus movimentos de compra de papéis do IRB. Há também grupos no WhatsApp e no Telegram, este com cerca de 31.500 membros, para aprofundar a discussão estratégica.

Nas mensagens, eles dizem que sua intenção é imitar os investidores de varejo dos EUA.

“Não chega nem perto do que foi lá fora, no fórum do Reddit são milhões de pessoas. Aqui não deve acontecer o mesmo, a menos que tome magnitudes maiores”, diz Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos.

Além da GameStop, a Blackberry e a AMC Corp também foram alvos da compra coordenada, que inspirou movimentos semelhantes na Europa e na Austrália.

A ação coordenada dos americanos está sendo observada pelas autoridades. A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen disse estar “monitorando a situação” e o regulador dos mercados no estado de Massachusetts, William Galvin, pediu à Bolsa de Nova York que suspenda as negociações de papéis da GameStop por 30 dias para permitir um período de avaliação.

No Brasil, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) disse que acompanha e analisa informações e movimentações envolvendo companhias abertas, tomando as medidas cabíveis, sempre que necessário.

Analistas alertam para o alto risco de um investimento baseado na especulação. Antes de comprar uma ação, o recomendado é estudar a empresa e pensar na sua valorização no longo prazo.

Vinícius Alonso, 33, um dos membros do grupo Short Squeeze IRB no Telegram, aumentou sua participação em IRB nesta quinta e quer comprar mais. “Estou fazendo parte deste movimento. É impossível acontecer o mesmo que lá fora porque o número de pessoas que investem nos EUA é infinitamente maior, mas já é um começo.”

Notícias ao Minuto Brasil – Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *