Dez meses após a primeira morte em MT, estado registra mais de 5 mil óbitos por Covid-19 | Mato Grosso

Dez meses após a primeira morte em MT, estado registra mais de 5 mil óbitos por Covid-19 | Mato Grosso
Compartilhe

Dez meses após registrar a primeira morte por Covid-19, Mato Grosso registra nesta terça-feira (26) mais de 5 mil óbitos em decorrência da doença.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o estado registra 210,3 mil casos de Covid-19 e 5.019 mortes até a manhã desta terça-feira.

Os dez municípios com maior número de mortes por Covid-19 são:

  • Cuiabá (1.304)
  • Várzea Grande (604)
  • Rondonópolis (490)
  • Sinop (167)
  • Barra do Garças (144)
  • Cáceres (144)
  • Tangará da Serra (137)
  • Sorriso (118)
  • Primavera do Leste (116)
  • Lucas do Rio Verde (78)

Evolução do número de mortes por Covid-19 em MT

Mato Grosso registra mais de 5 mil mortes em dez meses de pandemia

Fonte: Secretaria Estadual de Saúde (SES/MT)

O primeiro paciente diagnosticado com o novo coronavírus em Mato Grosso morreu em 3 de abril, em Lucas do Rio Verde, na região norte do estado.

Luiz Nunes, de 54 anos, que era gerente de um supermercado na cidade, foi internado no dia 29 de março. Fez exame e deu positivo para Covid-19.

Ele era hipertenso e diabético e estava internado com síndrome respiratória aguda.

A segunda morte foi registrada em Cáceres no dia 8 de abril. O servidor público aposentado Alípio Pereira de Araújo, de 82 anos, estava internado no Hospital São Luiz e tinha viajado a São Paulo, na companhia da mulher, que também está internada.

A terceira morte foi registrada em Sinop. Um homem de 34 anos, que não fazia do grupo de risco, morreu no Hospital Regional de Sinop, mas era morador de Aripuanã.

O mecânico Silvano Rodrigues de Oliveira permaneceu cinco dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e morreu no último dia 11 de abril.

A quarta morte foi registrada pelo município de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. O idoso de 75 anos morreu no dia 8 de abril, no Hospital Materclin, mas o exame que confirmou a morte por Covid-19 foi concluído apenas no dia 13.

Desde o início da pandemia, os meses mais críticos foram junho, julho e agosto do ano passado.

Em julho, 1.211 pessoas morreram com a doença. Em agosto, foram 997 mortes. Em setembro, 606 pessoas foram vítimas da Covid-19.

O número começou a diminuir em outubro, quando 378 óbitos foram registrados. Novembro teve uma redução mais expressiva: foram 295 mortes.

Após essa diminuição, o número de óbitos no estado voltou a subir em 2021: 489 pessoas já morreram infectadas pelo coronavírus nos 26 dias de janeiro.

O estado atingiu a maior média móvel de casos de Covid-19 em janeiro, desde que o estado saiu do pico da pandemia.

Na semana do pico, no fim de julho de 2020, a média de casos por dia foi de 1.498. Na segunda semana de janeiro, o índice atingiu 1.308 casos diários.

2 de 2
Gráfico mostra número de casos por semana cair após o pico e voltar a aumentar em janeiro — Foto: Reprodução/Lúdio Cabral

Gráfico mostra número de casos por semana cair após o pico e voltar a aumentar em janeiro — Foto: Reprodução/Lúdio Cabral

Após o pico, em julho, o estado teve uma desaceleração no número de pessoas infectadas, entre agosto e outubro. Essa redução foi interrompida em novembro, quando a curva epidêmica voltou a crescer.

Dos 210 mil casos casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.584 estão em isolamento domiciliar e 196,7 mil estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 270 internações em UTIs públicas e 302 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 67,1% para UTIs adulto e em 35% para enfermarias adulto.

O Noroeste
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *