Na surdina, Leitão prepara saída do PSDB com direito a “revoada” de 11 prefeitos, 9 vices e 100 vereadores

Na surdina, Leitão prepara saída do PSDB com direito a “revoada” de 11 prefeitos, 9 vices e 100 vereadores
Compartilhe

Incentivado pelo senador e padrinho, Jayme Campos, ex-deputado federal, Nilson Leitão, deve deixar o PSDB após mais de duas décadas de militância

Um velho e conhecido bicudo, com mais de 20 anos de filiação, deve bater as asas e deixar o ninho tucano. Trata-se do ex-deputado federal e ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão, que teve a chance de concorrer duas vezes como candidato a senador do partido, inclusive defenestrando o ex-governador, Pedro Taques.

E não para por aí. Segundo fonte do portal ODOCUMENTO, Leitão, além de trair suas origens, pretende ainda aniquilar o PSDB, em Mato Grosso. Ele quer arrastar para a sua futura legenda, neste caso o DEM, cerca de 11 prefeitos, 9 vices e mais de 100 vereadores.

Apesar da opção pelo Democratas, Nilson deve aterrissar na nova sigla como fiel escudeiro do senador, Jayme Campos, mantendo-se bem longe da vigilância do atual governador, Mauro Mendes (DEM).

“O Leitão além de trair o PSDB, que sempre lhe foi leal, quer chegar ao DEM como articulador de uma possível candidatura majoritária da ex-prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos. O jogo já está armado: o Nilson vai defender com todas as unhas e dentes uma candidatura de Lucimar ao governo, em detrimento à reeleição do atual chefe do Executivo”, antecipou a fonte.

Preocupado com a informação bombástica que pode balançar o ninho tucano, o presidente estadual do PSDB, deputado estadual, Carlos Avalone, segundo a mesma fonte, passou o dia de hoje (21), tentando contato com o ex-deputado federal, sem sucesso.

“Ao saber do possível triste episódio, o Leitão simplesmente não atendeu mais o Avalone. Ele sumiu do mapa. Mas sabemos tudo a respeito dos contatos feitos com os prefeitos, vices e vereadores do partido”, asseverou.

De acordo com a mesma fonte, após duas derrotas ao senado, a última em eleição suplementar, Nilson deve concorrer ao cargo de deputado federal pelo DEM, em 2022. “O senador Jayme Campos é o ídolo do Nilson. Ele dorme e acorda todos os dias, pensando em Jayme. É algo que beira o fanatismo”, finalizou a fonte.

Fonte: O Documento

DN Notícias

DN Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *