Travesti é presa suspeita de matar homem e diz à polícia que se vingou porque vítima abusou da sobrinha dela em MT | Mato Grosso

Travesti é presa suspeita de matar homem e diz à polícia que se vingou porque vítima abusou da sobrinha dela em MT | Mato Grosso
Compartilhe

Uma travesti foi presa suspeita de matar homem no dia de Natal, em Cuiabá, e alegou à Polícia Civil que se vingou porque a vítima abusou da sobrinha dela, de 14 anos.

A suspeita, Camylly Hendny Santana Cruz, 30 anos, foi presa na segunda-feira (18) em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

Segundo a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá (DHPP), José Carlos Ribeiro, de 50 anos, foi assassinado no dia 25 dezembro, no bairro Altos da Glória, na capital.

Ela foi presa na segunda-feira pela Polícia Militar, no Residencial José Carlos Guimarães, em Várzea Grande, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca da capital.

A vítima foi encontrada morta na cama, em sua residência. Um pedaço de madeira, com um prego na ponta, foi encontrado no local.

Com o início das investigações abertas pela DHPP, a equipe coordenada pelo delegado Caio Fernando Albuquerque coletou informações de que no dia do crime uma pessoa monitorada por tornozeleira eletrônica esteve na residência da vítima.

Após ser identificada, Camylly foi ouvida em depoimento na DHPP e declarou como cometeu o crime.

Segunda ela, três meses antes do fato, quando ainda não tinha relacionamento íntimo com José Carlos, estava tomando cerveja com a vítima junto com a sobrinha dela, de 14 anos.

Logo após, saiu da casa. A sobrinha a procurou chorando e dizendo que a José Carlos havia tentado violentá-la sexualmente.

Camylly retornou então à casa da vítima para tomar satisfação do ocorrido, mas o homem negou o ato de violência, embora a adolescente tenha confirmado o abuso.

Após isso, ainda segundo depoimento da suspeita, ela decidiu que mataria a vítima e pediu que a adolescente não comentasse a ninguém o ocorrido e que ‘resolveria a situação’.

Conforme narrado no depoimento, vendo que a vítima tentava uma aproximação, a investigada começou a ter encontros amorosos com José Carlos e afirmou ao delegado que passou a fazer isso para aproveitar a oportunidade e vingar o que ocorreu com sua sobrinha.

Em um dos encontros, após se relacionarem, ela golpeou a vítima com o pedaço de madeira e com uma faca.

Com base nos elementos coletados na investigação, o delegado representou à Justiça pela prisão preventiva da investigada. O inquérito segue para conclusão e ela será indiciada por homicídio qualificado.

O Noroeste
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *