Maioria das denúncias contra invasores nos EUA vem de familiares

Maioria das denúncias contra invasores nos EUA vem de familiares
Compartilhe

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A grande maioria das informações enviadas por mais de 140 mil pessoas ao FBI para identificar os participantes do ataque ao Congresso dos Estados Unidos vem de amigos e familiares dos invasores, segundo o Departamento de Justiça americano.

Com intensa cobertura jornalística e uma enxurrada de vídeos e fotos nas redes sociais, centenas de pessoas que compunham a multidão que vandalizou o Capitólio foram reconhecidas, e as autoridades confirmaram ao menos 200 prisões.

Nesse contexto, as denúncias feitas por familiares cumprem um papel importante para a responsabilização criminal dos que participaram dos atos de insurreição. Em um desses casos, Helena Duke, 18, expôs a própria mãe e os tios por terem participado do ataque em Washington.

“Se eu não fizesse nada, me sentiria tão ruim quanto eles”, disse Duke à emissora ABC, depois de contar que sua mãe a repreendia por ter participado dos atos antirracismo nos EUA, no ano passado.

Alison Lopez, 42, diz que não pensou duas vezes para denunciar uma irmã de seu tio depois que a mulher ligou para outra familiar se gabando de ter tentado “retomar a eleição”.

“Se eu visse minha avó fazendo bombas no porão ou minha tia invadindo uma casa, eu também teria que intervir. Trata-se apenas de fazer o que é certo”, disse Lopes ao The Guardian.

Leia Também: Pesquisa aponta queda de desinformação sobre fraude eleitoral após Twitter banir Trump

“Quando as pessoas vivenciam o ostracismo ou a rejeição de sua própria família, isso pode levar a uma espécie de resfriamento do sentimento extremista, porque os indivíduos estão pela primeira vez experimentando uma consequência dos atos em que se envolveram com tanto orgulho”, afirmou Talia Lavin, especialista em grupos extremistas, ao jornal britânico.

Leia Também: Trump deixará o cargo com rastro de caos e pendências

Notícias ao Minuto Brasil – Mundo
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *